Notícias

Imagem: Protocolo com CM Peniche No passado dia 25 de Abril, no Fortaleza de Peniche, foi assinado o protocolo entre a Câmara Municipal de Peniche e a União dos Resistentes Antifascistas Portugueses. Nesta cerimónia participaram o Presidente da Câmara Municipal de Peniche, António José Correia, e o Coordenador do Conselho Directivo da URAP, Aurélio Santos, assim como algumas dezenas de pessoas que se juntaram à iniciativa. Este foi apenas mais um passo com vista à concretização dos objectivos do protocolo, nomeadamente a promoção do estudo, a informação e a recolha de documentação sobre o papel desempenhado pela Fortaleza de Peniche como estabelecimento prisional do regime fascista.

Print Friendly, PDF & Email

desfile_25_abril_07_5A URAP esteve presente no desfile do 25 de Abril, que mais uma vez encheu a Avenida que tem nome de Liberdade. Os resistentes antifascistas juntaram a sua voz a milhares de outras vozes decididas a lembrar Abril e a aprofundá-lo, em todas as suas vertentes: uns reclamando emprego e direitos, outros educação pública; houve ainda os que exigiam saúde para todos e aqueles que reivindicavam novas relações internacionais, na base da paz e da cooperação entre os povos.

Durante mais de duas horas, estas e outras reivindicações juntaram-se numa só: «25 de Abril sempre!» E como desfile_25_abril_07_1«Fascismo nunca mais», a URAP apresentou-se este ano com uma forte presença. Para além da sua direcção, marcaram presença os jovens antifascistas, segurando um pano onde garantiam serem «muitos muitos mil para continuar Abril» e o núcleo de Viseu/ Santa Comba Dão, que apelava à oposição ao Museu Salazar, que querem construir na terra natal do ditador.

Por todo o desfile, activistas da URAP recolhiam assinaturas contra este museu. No dia anterior, estavam já recolhidas mais de 10 mil. No desfile muitos mais se juntaram a esta petição.

Na noite anterior, em muitas localidades do País, se festejou Abril. Espectáculos musicais e fogo de artifício animaram a noite de muitos milhares de portugueses. Porque se Abril é luta, a liberdade é também uma festa.  

desfile_25_abril_07_3desfile_25_abril_07_4

 

 

 

 

 

desfile_25_abril_07_6desfile_25_abril_07_2

Print Friendly, PDF & Email

fuga-penicheCom o objectivo de promover o estudo, a informação e a recolha de documentação sobre o papel desempenhado pela Fortaleza de Peniche como estabelecimento prisional do regime fascista é celebrado, a 25 de Abril de 2007, um protocolo entre a Câmara Municipal de Peniche e a União dos Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP).

Print Friendly, PDF & Email

SESSÕES EVOCATIVAS DO 25 DE ABRIL, EFECTUADAS EM ESCOLAS BÁSICAS E SECUNDÁRIAS DO DISTRITO DE LISBOA

 

INFORMAÇÃO

A URAP - União de Resistentes Antifascistas Portugueses, de acordo com os seus princípios orientadores tem levado a efeito, pelo 25 de Abril, sessões em Escolas, que têm atingido a participação de milhares de alunos e centenas de professores a nível nacional.

Na continuando dessa acção a URAP, disponibiliza-se a participar nessas sessões como um contributo para a juventude estudantil compreender melhor o valor do Estado Democrático, saído do 25 de Abril de 1974 e o valor da sua participação diária, na consolidação da Democracia.

Assim, damos conta das Sessões já efectuadas em Lisboa e em concelhos limítrofes:

  • Dia 16 de Abril em Santa Iria da Azóia, freguesia do concelho de Loures - No Ensino Básico-1, na Escola n.º 3 , para o 3º e 4º ano, com a intervenção do Almirante Martins Guerreiro, em que participaram cerca de 30 alunos e os respectivos professores;
  • Dia 19 de Abril - na Escola Básica 212 localizada na freguesia de Santo Estêvão em Lisboa, com a intervenção de Correia da Fonseca e a participação de 22 alunos, com a presença de 3 professoras e a Sr.ª Presidente da Junta de Freguesia, que interveio.
  • Dia 2 de Abril, em Santa Iria da Azóia, com a orientação do Coronel Baptista Alves, em 4 sessões no Ensino Básico e 1 sessão na Escola Secundária, onde participaram cerca de 110 alunos e os respectivos professores.
  • Dia 24 de Abril, está marcado para às 10H00, na freguesia da Parede, concelho de Cascais, Escola Secundária Fernando Lopes Graça, também com a participação do jornalista Correia da Fonseca.
  • Nesse mesmo dia, em Santa Iria da Azóia, estão também marcadas 6 sessões evocativas do 25 de Abril, sendo 5 no Ensino Básico e 1 no Ensino Secundário, que abarcarão cerca de 120 alunos.

A URAP, na sua acção de esclarecimento não só para as crianças e jovens, do que foi e é o 25 de Abril, também tem desenvolvido sessões noutras áreas e sectores, como por exemplo a que realiza amanhã pelas 14H30, no concelho de Odivelas, para a associação de reformados local com a intervenção de Marília Villaverde Cabral.

Lisboa, 23 de Abril/2007

Encarnação Raminho

Print Friendly, PDF & Email

foto_sesso_guarda_20.04.2007Realizou-se no dia 20 de Abril passado, no Auditório da Associação de Estudantes do Instituto Politécnico da Guarda uma Sessão/Debate com o tema: Revolução de Abril (O Regime Fascista - A Luta do Povo - As Conquistas de Abril e a Contra-Revolução).

Esta iniciativa foi promovida pela Associação de Estudantes do Instituto Politécnico da Guarda e pelo Núcleo da União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP) da Guarda. Foram oradores, Aurélio Santos, Coordenador da URAP, Susana Luís, da Direcção da URAP e Rodrigo Gonçalves Presidente da Direcção da Associação de Estudantes do IPG e Cesaldina Robalo do Núcleo da Guarda da URAP.

Aurélio Santos abordou a tema da Revolução de Abril na sua vertente histórica e destacou também problemas da actualidade como o branqueamento do regime fascista e o aparecimento de actividades de cariz neofascista, tendo afirmado:

"A insistente campanha de branqueamento do que foi o fascismo - em Portugal e no mundo, apaga a falsificação da História, a resistência dos povos e dos que não cederam, não capitularam, e se uniram para vencer a feroz e sangrenta versão de retrocesso social que o fascismo representa." E mais adiante afirmou ainda: "

"Não podemos deixar que o apagamento do que foi a ditadura, e a reabilitação dos seus responsáveis e da sua política abra caminho ao ressurgimento de ideologias fascistas e de práticas políticas nelas inspiradas"

Print Friendly, PDF & Email

Segue-nos no...

logo facebook

Boletim

foto boletim

Faz-te sócio

ficha inscricao 2021Inscreve-te e actualiza a tua quota
Sabe como

Quem Somos

logotipo urap

A URAP foi fundada a 30 de Abril de 1976, reunindo nas suas fileiras um largo núcleo de antifascistas com intervenção destacada durante a ditadura fascista. Mas a sua luta antifascista vem de mais longe.
Ler mais...

Últimos Artigos

União de Resistentes Antifascistas Portugueses - Av. João Paulo II, lote 540 – 2D Loja 2, Bairro do Condado, Marvila,1950-157, Lisboa